Use a tecnologia para reduzir perdas no varejo farmacêutico

/
31 de janeiro de 2022

O varejo farmacêutico no Brasil vai muito bem, obrigado. Mesmo em tempos de recrudescimento da economia por conta da pandemia do covid-19, ele se destaca em meio a outros setores, juntamente com o de supermercados, por exemplo. Nos últimos 12 meses, até junho de 2021, o setor acumulou R$ 143,5 bilhões de faturamento com a venda de 6,7 bilhões de unidades. É um crescimento de 14% frente ao período anterior e de 24% em dois anos, como aponta a IQVIA. Corrobora para o desempenho as medidas adotadas pelos varejistas com o uso da tecnologia para reduzir perdas.

O varejo farmacêutico destacou-se positivamente na 4ª Pesquisa de Perdas no Varejo Brasileiro, realizada pela Abrappe em parceria com a consultoria EY. Na comparação entre 2020 e 2021, as perdas do setor, decorrentes de furtos, roubos, desvios, avarias e má gestão do estoque, caíram de 1,28% para 1,08% sobre o faturamento total. O índice está abaixo da média geral de 1,33% e corresponde a um desperdício de R$ 1,11 bilhão. E, sem dúvida, o despertar do varejista de farmácias e drogarias para o uso da tecnologia para reduzir perdas foi essencial para esse cenário.

Para o presidente da Abrappe, Carlos Eduardo Santos, a pandemia serviu como um gatilho para o varejo farmacêutico acelerar a modernização de seus processos e atender ao crescente nível de exigência de seus consumidores. Um dos quesitos no qual o setor mais sobressaiu foi a ruptura. A ausência de produto por má gestão comercial foi de apenas 4,05% – os supermercados, por exemplo, apresentaram índice de 10,05%.

A rotina no varejo farmacêutico envolve, além da dispensação de medicamentos, muitos desafios e metas a serem cumpridas. Assim, para que tudo saia conforme o esperado e o negócio prospere, é essencial investir em estratégias que aumentem as vendas e usar a tecnologia para reduzir perdas. Como o varejo farmacêutico é muito competitivo, “perder” um cliente por conta de erros no planejamento do estoque da loja, por exemplo, é extremamente complicado.

Dicas para reduzir as perdas no varejo farmacêutico

Prevenir e reduzir perdas no varejo farmacêutico é uma ação de suma importância porque toda e qualquer perda, do furto ao produto cuja validade está muito próxima do vencimento, até à ruptura, causa um impacto negativo e significativo nos resultados. Ou seja, a consequência direta é a redução da rentabilidade do negócio.

Para reduzir as perdas no varejo farmacêutico, a adoção de algumas medidas são dicas preciosas. A utilização da curva ABC é um método que permite categorizar os produtos por ordem de relevância, de forma a destacar quais deles são responsáveis por parte significativa do seu faturamento mensal, impedindo assim que venham a faltar.

Outra boa dica para o bom gerenciamento do estoque no varejo farmacêutico é estabelecer SKUs. Assim é possível oferecer uma grande variedade de itens aos consumidores sem que haja embaralhamento na hora de contabilizar seu estoque. O código ajuda a evitar, principalmente, que variações de doses e tamanho das caixas dos medicamentos venham a faltar em seu estoque.

Use a tecnologia para reduzir perdas

Manter os estoques no varejo farmacêutico sempre atualizados é imprescindível para o bom desempenho da loja. Aqui, o reforço importante é investir em tecnologia para reduzir perdas e integrar os processos no controle da movimentação desses itens. Com um sistema integrado, o administrador consegue acompanhar a quantidade de produtos em estoque.

O uso da tecnologia na gestão de estoque do varejo farmacêutico evita que haja falta ou excesso de produtos na loja, otimiza a organização e armazenagem dos medicamentos, reduz a perda de mercadorias devido à validade (um dos grandes vilões do setor) e faz com que o dinheiro gire, permitindo novas compras.

Algumas das tecnologias mais utilizadas no controle de estoque do varejo farmacêutico, que abriga cerca de 90 mil farmácias e drogarias espalhadas pelo país, como revela a IQVIA, estão os coletores de dados. O uso de CFTV e antenas antifurto, além de sistemas de monitoramento no PDV, também é muito comum entre os lojistas do setor.

Se você, varejista do setor, ainda não despertou para o tema, é melhor ficar bem atento. Ou corre o sério risco de ver suas perdas aumentarem a cada dia. O tempo voa!!

Deixe um comentario

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.